quarta-feira, 24 de março de 2010

haicai-o


quando
caio em fernando
não há breu






14 comentários:

Anônimo disse...

Muito bom!

Assim como o Caio, você também é um escritor iluminado!

neli araujo disse...

Sou super fã de hai-kais!

Adorei este, Múcio!

Original e muito bem bolado!

Um abraço,

neli

Cosmunicando disse...

gosto das suas sacadas, assim como o nome do livro :)

Cynthia Lopes disse...

Nenhum breu,
nem aqui,
nem no Abreu.
bjs

J.F. de Souza disse...

:)

1[]!

"Monica Mamede" disse...

(!)

° Marrí disse...

Amo muito o que ele escreve
E me apaixono toda vez que entro aqui... bom!!!

Alex Pinheiro disse...

Tipicamente genial!

Fernando tem lá seus breus,,, mas enquanto Múcio escrever,,, luz haverá!
;-)

Abraços e geniais invenções!

Simplesmente Outono disse...

Certezas assustadoras, contundentes além do suportável. Magnitude: palavra perfeita visto tamanha grandeza de sentimentos. Corroboro com evidente verdade. Em determinado momento da história a vida nos impõe o seu basta esgotando toda e qualquer possibilidade de lutar contra. Perdermos as forças e involuntariamente abrimos a guarda. Assim, um dilema foi estabelecido. Lutar contra: dor infinitamente maior do que lutar a favor. Quando a luta é a favor não há dor, esta é a verdade. Saudade, muuuuita saudade das tuas letras. Com extremo carinho e respeito do mesmo Outono de sempre.
Ps.: Tive problema com o HOTMAIL. Gostaria dos teus contatos novamente, pode ser? Quero saber como você está?

Carol disse...

Ele iria gostar disso!

Rayanne disse...

Amor, o que mais dizer? Você é foda. Mesmo.

**Estrelas**

Sarah Slowaska disse...

Hahaha, desculpa, mas eu adoro estes jogos de palavras! Amei este. Nunca na vida que pensaria em algo do género...parabéns! beijos

Ulius, o Obtuso disse...

Viva, Caio!

Rodrigo Moreira Pinto disse...

Adorei este aqui :D

o melhor que li até agora ^^