sexta-feira, 16 de abril de 2010

constatação




para
os seus devidos fins
fiz meu exame de urina
e fui descobrir
que os meus rins
estes sim

são a minha ruína

9 comentários:

Fouad Talal disse...

Força rapaiz!
Tamo contigo!!!

Um abraço forte!

Ramon Alcântara disse...

Expurga as impurezas pelas letras e faz da cabeça, rins.

abz

Cristina Loureiro dos Santos disse...

Como sempre, Múcio, perfeito demais...

Um abraço, meu poetamigo querido

:**

Cynthia Lopes disse...

Oi Múcio,
parece que até a tua ruína
se curva diante da tua poesia.
bjs meu querido poeta e força e fé, sempre.
Cynthia

Simplesmente Outono disse...

Não há nada a ser feito?
Caso tenha, eu faço!
Saudade!

Anônimo disse...

Após o exame, diagnosticou o médico:
" -Esse rapaz é mesmo um caso de poesia."

Parabéns, camarada!

Henrique

Cynthia Lopes disse...

Oi Múcio,
li e reli,
fiz e refiz,
meus versos
para ti,
espero que gostes.
estão em meu blog.
bjs

Juℓi Ribeiro disse...

Mucio:

Seus rins podem ser sua ruína
mas você é uma inesgotável
fonte de inspiração poética,
talento e sensibilidade
para todos que tem o privilégio
de conhecer o seu trabalho.
Receba um abraço e minha imensa admiração.
Beijo.

J.F. de Souza disse...

rins ruins... 1...