quinta-feira, 18 de setembro de 2008

isto é

há noites
em que não sei
se deito
ou desisto

há noites
em que não sei
se guevara
ou jesus cristo

há noites
em que de tudo
disto

5 comentários:

guianafrancesa2005 disse...

HÁ NOITES, MEU QUERIDO,,,

HÁ NOITES....

SUPER BEIJO, GISELE

Dolfo disse...

bravo poema! bravo!

Paulo Viggu disse...

Há dias de deitar e noites de não desistir. Há um disto tudo, também. Abraço, irmão - Paulo Viggu

Cynthia Lopes disse...

Nem sei o que dizer, sinto apenas uma forte necessidade de repetir baixinho assim para mim: há noites... há noites...
Um grande beijo poeta que agora estou conhecendo!

Pavitra disse...


e por tomar distância
de tudo isso
é que há noites
atraversadas
em que amanhecemos

p.s. gostei muito do "transflormar"

puxa, não tinha reparado lá no b7c que vc tinha um blog, por isso não apareci antes... :)