quarta-feira, 24 de setembro de 2008

poemar


quando amar
não tem siso
n
a
u
f
r
a
g
a
r

é preciso



foto: josé duArte.

19 comentários:

Kakau disse...

Lindo poema :}

Nadja disse...

Genial,como sempre!





bjosss


:)

Rayanne disse...

Abraçar
é preciso
eu preciso
Esticar as palavras
formar braços no ar
e abraçar.

*saudade.

**Estrelas, seu moço, seu Múcio**
Poetamado
Poetamar.

Márcia(clarinha) disse...

amar é
s
e
m
p
r
e
preciso

beijos meu querido

Tina disse...

Oi Múcio!

Perfeito, perfeito como sempre.

Sempre é preciso amar.

beijos querido,

Alex Pinheiro disse...

Nhá,,, mew,, o naufragio da palavra foi ótimo!
Como sempre, e agora com menos tempo, amei a letra sentida...
Belo, menino traverso do recife!

Abraços e geniais invenções!

Mayla disse...

Esses teus poemas tem o dom de tocar lá no fundo.

Beijos

Ramon Alcântara disse...

ilheú marela.



abzzz

Sandra Regina de Souza disse...

Já que amar
preciso
naufrago
sem juízo!

VC É DEMAIS!!!!!! beijo

Fernanda Leturiondo disse...

poemar é preciso, sempre.

Carol disse...

Não sei porquê, mas esse poema me lembrou a seguinte frase:
"navegar é preciso, viver não é preciso."

Mi disse...

pura verdade!

Yara disse...

Ah! Como és preciso!

(l' excessive) disse...

Outro pequeno GRANDE poema!
Lindo, lindo!

Remo Saraiva disse...

Adorei o formato! Belo poema!!

Abs,
REMO.

Paulo Viggu disse...

Imprecisões do amar têm a ver com o balanço do mar. Você sabe - é no mar que a lua atua e excita. Abraço, irmão - Paulo Viggu

Lua Durand disse...

e tem como salvar?

cheiro.

Atriz disse...

e quando amar é eterno????

beijo, Gisele

@nA Dundes disse...

eu gostei disso, moço múcio!