segunda-feira, 1 de outubro de 2007

distanto


                     longe
é um lugar
muito
além do infinito,
longe
não se ouve
o som
desse agito,
longe
é onde habita
o que
necessito,
longe
todo mundo
fica
meio esquisito,
longe
de ser grão,
granito,
longe
este poema
foi escrito,
pra dizer
que só você
me ganha
no grito.
 

foto: raul alexandre.

16 comentários:

Valéria disse...

ha quem diga que longe eh um lugar que nao existe... eu? nao sei!
beijo

Pedro Pan disse...

, múcio há quem me ganha só no silêncio, ou no sussurro. não digo os olhares porque estes falam demais...
, abraços meus.

clarice ge disse...

ia escrever o que valéria disse (RICHARD BACH - uma doce história)
fica o dito.
carinhos Múcio

Aline disse...

e de longe
eu muda fico.

amo!

:*

Déa disse...

Gente... Sua inspiração não acaba??? Beijos

Anna Flávia disse...

De longe ou perto há de se concordar que seu talento é brilhante!

Muito bom, viu?

Beijo

paulo vigu disse...

Tenho muitas coisas habitando o longe. Às vezes saio para buscá-las. E aí tenho que trazer de volta também no grito. Abraço irmão Riodaqui. Paulo Vigu

Sandra Regina de Souza disse...

Poema que diz tanto! Distinto! Distante! Brinco com as letras estanques por enquanto.. ainda aprendo! Beijos

Anônimo disse...

serve um grito em braile? ;)


beijo.

Rayanne disse...

Porque eu estendi uns dedinhos de sol prá tocar o teu rosto,
Mas você chovia tanto que nem sentiu o gosto!

**Estrelinha**

Rayanne disse...

"Longe � uma lugar que n�o existe", diria Richard Bach.

Amo.

**Estrelinha**

alex pinheiro disse...

Mesmo que gritada longe,,, tua poesia se faz ouvida/sentida com a coloração mais nitidamente conjugada,,, e distanto! Diz tudo,,, ou bastante...

Abraços e geniais invenções!

Márcia(clarinha) disse...

Longe é onde meu passo não alcança, então fecho os olhos e acho perto...longe existe não, não pra mim.
carinho poeta,
beijos

Duda disse...

Ei Múcio, tudo bom?
Conheci o seu blog esses dias e gostei bastante dele. Pode parecer meio estranho ou até propaganda, já que eu nunca comentei no seu blog, mas estou indicando o seu poema "sobre a leveza do ter" pro "Prêmio Caneta de Ouro - Poesias 'in Blog 2007".
Participando do concurso você indica 5 poemas de outros blogs. As regras estão nesse link:
http://poemasdeandreluis.blogspot.com/2007/08/prmio-caneta-de-ouro.html#links
Espero que você aceite a indicação e participe do concurso :)
Ah, também estou linkando o seu blog no meu.
abraços!

Isabella Kantek disse...

E estando longe sinto saudades [de casa].

diovvani mendonça disse...

Longe...
Mas bem longe mesmo?

Imagino, deve ser um monge
nas alturas de uma montanha,
em extase-meditação tamanha...
que já não ouve o maior grito
a não ser, o da própria resPIRAÇÃO.

~^^ ~Abraço~^^ ~~^ ~~