segunda-feira, 26 de março de 2007

quando um dia passa em dois


tão longe, tão perto,
tudo tão e tal.
meu horizonte logo ali,
em qualquer esquina
do espaço sideral.
eu supra, eu sumo,
adeus ao rumo,
ao remo, à rima.
e nada mais
será nada mal,
se tenho você,
estrela, brilhando
no céu do meu quintal.
foto: karina.

9 comentários:

diovvani mendonça disse...

Esse seu logo alí é bem elastico não? Boa surpresa poética. AbraçoDasMontanhas.

Rayanne disse...

Só não suma de mim?
Que a saudade nunca se atrasa,
é ardência pontual,
logo que chega arruma a brasa,
e toda se espalha como se fosse natural...

Amo tanto.

**Estrelas no seu quintal**

Luzzsh disse...

....se o seu quintal tem vc, então já tem brilho pra dar e vender e emprestar!...sim, vai caber estrela com certeza; mas brilho, teu quintal já tem....


Ai, que saudadocê!....

Beijos...

Tina disse...

Longe e perto, brilhando você...

Adoro isso,de verdade.

beijos querido,

Sandra Regina de Souza disse...

Estrelas brilham mais nas noites mais escuras... por isso amenizam a dor que não tem cura... saudade!!!! Me excedo na subjetividade de ler vc em mim... perdoa, poeta! te beijo

Césped Vesper disse...

lindo, lindo, seu múcio!
as always!

paulo vigu disse...

Também quero dar adeus ao rumo e tomar outro. Aprendo com Múcio - poeta-irmão - que é preciso nunca esquecer que estrelas devem ficar brilhando no céu do quintal. Belo, hein! Riodaqui - água e abraço - Paulo Vigu

Márcia(clarinha) disse...

eu sigo minha estrela que ziguezagueia pelo mundo que faço questão de estar...
carinho meu,
beijosssssss

fabio jardim disse...

belo porque é simples, ou simples porque é belo?