segunda-feira, 28 de março de 2011

paralela




era uma estrela-do-mar
me olhando
no caminhar
como uma flor na janela

era um poema
e seu verso estelar
o próprio mar
era Marcela


                                                                                                              pra Marcela
                                                                                                 

4 comentários:

J.F. de Souza disse...

é padrão
se maravilhar
com esse teu
poemar

=)

1[]!

Cynthia Lopes disse...

ai que lindo!
versos interestelares
bjs

Emoções disse...

Da boca dos poetas mais amadores saem as palavras mais belas e puras,mesmo que poucas e curtas são palavras que gritam de um coraçã que ainda tem esperança.

Glauber Vieira disse...

Marcela deve ter ficado honrada com esse texto, o verso final foi uma certeira declaração de amor.