domingo, 7 de junho de 2009

balada para o cachorrolouco


encontrei o cara
cabisbaixo, acho,
tinha acabado
de cair de um astro.
não trazia
o peito aberto,
nada de alma
em riste,
encontrei o cara
e estava na cara,
ele estava triste.
fazia frio
na Paulista,
e o cara dizia:
- me dói o baço
e a vista,
que vazio agudo,
ando meio cheio
de tudo
-
falei – não desista,
siga outra pista,
Copacabana, acho,
é bem mais bacana
para a vista
e para o baço.
vem, poeta,
dá aqui um abraço!
vamos por aí,
a pau e a pique,
num piquenique
pelo espaço -.
vamos de metrô,
ou de táxi;
estou quase sem grana
mas te pago
uns conhaques.
vamos voar
pelas estrelas...
Olinda, que tal,
vermos o mar
do Catatau,
a folia nas ladeiras,
o carnaval!
- não, não, o poeta
agradece, pois nada mais
o apetece, que não seja
poesia em forma de prece.

[depois duns uísques,
sobre um sonho que tive
com o “polaco loco paca”,
o papa Paulus I,
o cachorrolouco, Leminski.]





hoje, 7 de junho de 2009 faz vinte anos que a poesia perdeu um ícone; de seus revolucionários, o mais combatente, um Che! Leminski parou há vinte anos, mas a sua poesia segue contemporânea; um passo à frente, e a cada poema seu que leio, lamento não mais o termos por aqui... fico com a certeza de reencontros futuros, já que “essa vida é uma viagem / pena eu estar / só de passagem. valeu, polaco!



10 comentários:

Ramon Alcântara disse...

um brinde a leminski.

Márcia(clarinha) disse...

de passagem também estou mas com a certeza que além esbarrarei na palavra leminski...

lindo dia poetamigo
beijos

Renata (impermeável a) disse...

leminski, meu conterraneo, junto com manuel de barros, é atualmente meu poeta preferido.......

nao existe explicaçao.....

O pauloleminski
é um cachorro louco
que deve ser morto
a pau a pedra
a fogo a pique
senão é bem capaz
o filhodaputa
de fazer chover
em nosso piquenique

Paulo Viggu disse...

"Sofrer vai ser a minha última obra,ela é tudo que me sobra, viver vai ser a nossa última obra"
Venho aqui de Leminski e Itamar e saio Mucio desse lugar.
Paulo Viggu

Tina disse...

Oi Mucio!

Bem lembrado, é doce a lembrança.

beijos querido,

Carol disse...

Adorei!
Nostalgia....

Mary disse...

linda homenagem! :~

(L)

Rayanne disse...

Leminski é absoluto.

Mas, repito...

"O aluno superou o mestre..."

**Estrelas, poetamado**

Cynthia Lopes disse...

Muitos da nova geração de poetas não conhecem Leminski, vão a luta gente, conheçam! Catatau foi um marco na poesia, ninguém pode ficar de fora. Conheçam também Alice Ruiz, ela está vivíssima e escrevendo uma barbaridade! Alice é a viúva de Leminski, mas não é por isso que devem conhecê-la. Devem sabê-la poeta! E temos muitos mais, o saudoso Wally Salomão, e por aí vai. A gente aprende lendo, e relendo; escrevendo e reescrevendo, isto é poesia. bjs para todos, principalmente para vc Múcio, esta data não vai sair mais do meu calendário...

Nadja disse...

Muito bom!

Muito,muito,muito!


rs


bjoss