quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

meta-linguagem

a meta
da língua,
linguagem.
o sal
e a saliva
quando agem.
pra quem saca
do tema,
isso acaba
em poema
ou
sacanagem.

19 comentários:

Beatrice Jasmin Noire disse...

A poesia narcisa
mete a metalíngua,
lambe a si mesma,
felinamente.

Cosmunicando disse...

muito bom!!!

Mary disse...

perfeitoooo!!!

ei, seu sacana!

te amo! =~

Sandra Regina de Souza disse...

Sem comentários!!!! Muito..muito...muito meu!!

Kakau disse...

Muito bom! Adorei ;}


Beijos

Marrí disse...

Excelente! Só pode ser isso.

;)

Moacy Cirne disse...

Gostei de sua Meta=linguagem. Gostaria de republicá-la no Balaio. Tudo bem?

Pavitra disse...


brincando
às claras
o seu jeito
de mexer
as com a língua
(desal)gema
idéias

com essa meta-linguagem
eu penso:
tô frita! rsrsrs

Aline Araújo disse...

absurdo o presente que vc me deu!!!!

amei!!!

obrigadaaaaa!!!!!

Miguel Barroso disse...

Muito bom. Lembra António Aleixo.

Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

Valéria disse...

hummm duas coisas sem as quais viver não tem graça nenhuma... rs
beijo moço bonito

Moacy Cirne disse...

Você está ATRAVERSANDO no Balaio. Abraços.

líria porto disse...

é que teus insights são pra lá de legais!

líria porto

Dayane Abreu disse...

excelente jogo de palavras (:

Ariane disse...

Lindíssimo esse poema. Adoro poemas metalingúisticos! Abraço!

Cristina disse...

Que coisa linda!

Beijos :)

Cristina Loureiro dos Santos

Ariane disse...

Caro Múcio, obrigado pela visita no blog! Fico feliz que possamos em nossos blogs estabelecer alguns diálogos poéticos. Te respondi lá. Grande abraço.

Duda disse...

hahaha
ótimo!

o humor pode ser mesmo uma bela forma de expressão na poesia...

abraços, e feliz 2009!

IsaBellinha disse...

ai ai!

você é muito genial, putz!

:*******

2009 lindo, tio Múcio!