terça-feira, 15 de julho de 2008

corlapso


hoje
não choveu estrelas
nem
pétalas de prosa,
hoje
fez-se brisa
onde era brasa
e restou
uma poesia rasa,
hoje
eu esqueci as asas

em casa.
foto: ornella ermínio.

21 comentários:

L. Rafael Nolli disse...

Muito bacana o poema. A estrofe final foi muito bem sacada.

Dois Rios disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dois Rios disse...

vai lá correndo buscar... nós precisamos do teu voar.

Bj.

Déa disse...

Meu lindo poeta, você é anjo e não pode ficar sem suas asas. Vá pegar que a gente te aguarda. Um super beijos

C. disse...

lindo. e as coisas aqui parecem música...bem poderiam ser!

C. disse...

moço, vc joga (muito) bem com as palavras.
flui. não fica forçado. ah, muito bom.

Leandro Jardim disse...

sempre perfeito!

diovvani mendonça disse...

E a casa
não respeitou
o peso do concreto,

do cimento...

pelo seu
poético e bendito
esquecimento

em agradecimento
aprendeu o impossível
- levitar -

...

É o que nos ensina, meu caro; levitar, apesar de.

Abraço n´alma.

Jake Mello disse...

poesia rasa!!!!!HEIM!!!?
me engana que eu gosto..rsrs

beijos

Larissa Marques disse...

Posso te incluir no proximo bagaceira?

RPA disse...

Olá,
Vim lhe apresentar a mais nova Web Rádio, feita especialmente para o pessoal que curti músicas artísticas culturais.

Site: www.rpawebradio.com.br
Blog: www.rpawebradio.blogspot.com

Anne Baylor disse...

Puxa..
de uma lindeza sem fim.
Apaixonei-me.

beiJOS.

Anônimo disse...

um dia eu sonhei
que vinhas voando
viestes
e aqui estás
sempre e constante
eterno e raro.

beijo.


alhi de mú

moacircaetano disse...

Tem certeza?
pois esse poema voa, rasante e leve!

Tina disse...

Oi Múcio!

Saudade de te ler, o coisa boa!

beijo grande e boa semana,

Márcia(clarinha) disse...

não importa, seu vôo não é físico, olho pro céu e vejo você em poesia...

carinho poetaquerido
beijos

Cristina disse...

Ah, Múcio, não sei esqueceste as asas, mas o teu talento é perfeito e as tuas palavras nuvens de tão leves...

Lindo, lindo...

Beijos, poeta querido.

Cristina Loureiro dos Santos

alex pinheiro disse...

Aeeeeeeeee,,, puta que pariu! Muito bom mew!
"pétalas de prosa",,, nessas horas eu sei pq sou fã de sua letra, rs

Abraços e aéreas invenções!

Yara disse...

Que espanto ao encontrar tuas traversuras. Eu e meus atraversos, intimidados pela tua grandeza.

Perdoa a pura coincidência e deixa te linkar?

Sandra Regina de Souza disse...

Faltou verbo. O dicionário não explica com suas palavras a sua poesia tão bonita!! Por isso, não sei o que dizer!! Beijo-te!

Atriz disse...

e hoje(15/07) faço 31 anos e ganho um dos mais lindos presentes: este poema de Múcio Goes!!!!!!!

beijo, Gisele