sexta-feira, 14 de setembro de 2007

balada para uma noite qualquer


                            em que você
pensa
quando se deita,
em que paraíso
o teu sonho
se deleita,

me diz
a tua crença,
qual é tua seita,
com quem você
se parece,
quem
é que merece
o teu pulsar,
tua prece,
algum deus
te aquece,

me diz,
de quem você
lembra
quando me esquece,
por onde vai
quando
não aparece,
qual o som
que te agita,
que prazer
te enlouquece,
me diz,
em que você
pensa
quando me
descompensa?
 
foto: sergio fernandes.

15 comentários:

fabio jardim disse...

"de que vc lembra quando me esquece": a necessidade de ocupar por completo. gostei especialmente dessa parte.

Rayanne disse...

Em susto penso
Em ré, penso
supenso
nesse amor,
tão tenso.

***Estrelas***

Antônio Alves disse...

É uma balada mesmo, posso ouvir.

Abraços.


Antônio Alves
No Passeio Público
Postagens às quartas e domingos

Déa disse...

Parabéns menino. Isso aqui só melhora. Beijos

Vieira Calado disse...

Bom ritmo. Gostei.
Bom Domingo.

Anônimo disse...

Ainda penso...


Um beijo!

Qualquer Ana.

Sônia Marini disse...

Delícia de balada!
um beijo

Bruna Maria disse...

Bonito poema. me lembrou uma música do Chico, especialmente estes versos: que assombração teu corpo carrega /
você quando não dorme quem é que você chama

Bonito poema, mesmo.

beijos.

paulo vigu disse...

E noite qualquer vou ouvir a poesia desse poeta no rádio. Tenho certeza disso. Abraço riodaqui. Paulo Vigu

Márcia(clarinha) disse...

será que realmente pensa ou somente sente a dor de tentar esquecer?
carinho poeta,
beijos

jefferson p. disse...

Saudações, poeta nato!

[art-door; aplausos e boca aberta da minha parte]

Leandro Jardim disse...

devolvo-te a pergunta seu puétarretado!

hehe
abraços Jardineiros

Kaká disse...

Caramba, Múcio!!!! Demais! Demais!

Sandra Regina de Souza disse...

Saudade dos versos teus, meu poetamado!!!!!
Dias sem te ler... adiados...
odiados...
Perco até a rima
quando te leio
principalmente quando dizes tudo
em que creio!
beijos e beijos em vc!!

Anônimo disse...

Divina! Divino você!