sexta-feira, 23 de maio de 2008

menos


            não fosse
esse outono,
diria ser verão.


em recife
faltam nuvens,
saudades


não.

photo: tariana mara.

12 comentários:

Déa disse...

Oi meu querido poeta... Posso lhe dizer que aqui na Bahia também não faltam as saudades... Um beijo!

Cristina disse...

Também há muitas saudades em Lisboa...
Que lindo!

Um abraço, Múcio.

Cristina

Anônimo disse...

Aqui no meu rio muitas saudades,
nuvens não!
carinho meu procê querido poeta
beijos
Márcia(clarinha)

..não crio juízo porque não sei o q ele come... disse...

Blog fofiiiiiiiis!!!

Anônimo disse...

recebi e comi seu livro até o avesso saboreando verso com amor.
querido poetinha, você é o máximo, e eu, orgulhosa de você
obrigada,
carinho meu procê em todos os dias
beijos
Márcia(clarinha)

Jafta Galdino.. disse...

Coisa de moço-nuvem.

Tina disse...

Oi Múcio!

Aqui, tudo é saudade. E teus versos aliviam. Ainda bem.

beijo grande,saudade de tuas visitas.

rio daqui disse...

O poema "menos" é universal, haja vista saudade preencher do céu da boca à sola do pé. Abraço aí - Paulo Viggu

Rayanne disse...

Nem em Curitiba, mais amado.

**Estrelas tantas**

Jéssica Bueno disse...

Olá! Adorei o que escreve. Confesso que o "auto-relevo" chamou minha atenção. Escreve torto por linhas certas. Nem sempre o certo é necessário, e no torto há atalhos.
Beijos

alex pinheiro disse...

Saudades de quem acabou de sair daqui,,, virou a esquina e já dói distância.
Da genialidade transpirando Múcio vai,,, em águas tranqüilas de recife seco.

Abraços e reveladoras invenções!

guianafrancesa2005 disse...

Em Itanhandu tb não falta saudade. Sobra é frio! rsss

e eu adoro vir aqui e ler seus poemas. se não tem, sinto saudades...

bj, Gisele