quarta-feira, 9 de abril de 2008

sol da meianoite


              vejo astros
nos teus lábios,


sábios onde sacio
os meus afãs;


teus olhos,
janelas que enfeito


com as rosas
que roubo


de guimarães.



photo by gettyimages.


22 comentários:

Sabrina disse...

como se precisasse...

obs.: sem prejuízo à genialidade
de Rosa!

:)

Fenridal disse...

See Please Here

Tina disse...

Oi Múcio!

Você consegue: coisa mais linda !!!

Adoro ler sua poesia, de verdade.

beijos grande,

Valéria disse...

eita minino cuja poesia brota assim... assim
beijo

Valéria disse...

eita minino cuja poesia brota assim... assim
beijo

Déa disse...

Só passei para deixar um beijo! Estou atolada de trabalho! Beeeeijos! (Pronto! Agora já foi mais de um! :)

Clauky Saba disse...

vejo teus versos
que me enfeitiçam

a vida é isso
e sou fã!

poetabraços,

clauky

Clítia disse...

Todas as rosas roubadas por amor enfeitam de sorriso as janelas.
bjs

alex pinheiro disse...

Caraca que ando de ausência pecaminosa!!!
Achei que ainda estavas só de "blog de sete",,,

Mas bom que venho pra ler, de um taco só, a escrita mais Múcia de todas, rs
E foda-se Guimarães se for pra aromatizar rosas feito aqui, hehe

Belo, sempre, irmão!

Abraços e siderais invenções!

Rayanne disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rayanne disse...

"Vai minha tristeza
E diz a ele que sem ele não pode ser
Diz-lhe numa prece
Que ele regresse, porque eu não posso mais sofrer
Chega de saudade
A realidade é que sem ele não há paz, não há beleza
É só tristeza e a melancolia
Que não sai de mim, não sai de mim, não sai..."

(com a licença do poeta...)

**Estrelas**

Bárbara Melo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bárbara Melo disse...

roubas as rosas e as palavras. e para esse roubo não há pena: há poema.

Pedro Pan disse...

, como bom ler múcio com rosas de guimarães. a rosa se solariza em margaridas. idas e vindas a saciar nosso olhar.
, abraços meus

Anne Baylor disse...

Perfeito...
Rosas de guimarães..
bom demais..

beijo grande.

=]

C. disse...

homem, ao ler teus escritos, a palavra que me vem é somente doçura...

KARLA JACOBINA disse...

Múcio,

Que delícia de poema! Há muito já não se lê poemas tão tão tão poemas desse jeito.

Beijo.
Karla Jacobina

Aline disse...

não havia nada disso. nada de astros, nada de janelas, nada de rosas. nada de nada... até agora!

Anônimo disse...

Kd meu poeta querido? eu estou aqui olhando pela fresta da janela, carinho meu procê
beijos de lindos dias
Márcia(clarinha)

O Sibarita disse...

Oi véio! Belo poema, poucas palavras e muito o dizer...

O Sibarita

Atriz disse...

Uma margarida me faz lembrar tanta coisa....

ai, ai,,,e junto com a sua poesia, aí que eu me derreto mesmo!rsss

beijo!

Remo Saraiva disse...

Muito bonito isso, moço!!

Abs,
REMO SARAIVA.

PS: Tô de volta após longo inverno!!